sexta-feira, dezembro 25, 2009

Conceitos...

http://thaisthomaz.files.wordpress.com/2009/06/restart.jpg

Final de ano...
Hora de rever conceitos, dizem alguns...
Mas, porque só revê-los no final do ano?
Acho que isso é uma coisa que deveríamos
fazer diariamente.
Ao invés de rever conceitos, deveríamos
aproveitar a data prá agradecer...
Aos amigos...pela força, pelo ombro,
pela palavra dita, ou até omitida...
Aos inimigos...pela chance de nos tornarmos
pessoas melhores...
À Deus...pela vida, pelas oportunidades
(mesmo as perdidas), pelas vitórias,
pelas tristezas...agradecer por tudo que
de alguma forma tenha contribuído para
o nosso crescimento.
E agradecer por mais um ano...afinal, foram
365 dias de VIDA!!
Essa vida que eu amo tanto!
Que venha 2010....

quarta-feira, novembro 18, 2009

Pontes...


Aprendi a construir pontes, já contruí muitas...
Mas, nunca consegui derrubá-las depois
de passar por elas.
É preciso derrubar pontes, para não cair
na tentação de voltar atrás.
Com essa descoberta, vivo outro dilema...,
não sei se aprendo a derrubar as pontes e
junto com elas destruo o meu desejo e acabo
com a pulsação da minha existência, ou se
sigo em frente, rumo ao desconhecido e me
livro da poeira velha, enquanto espero por
um sim...definitivo!
Enquanto não me decido, vivo assim...
nesse eterno voltar...

sábado, novembro 07, 2009

Quem sabe, amanhã?

http://2.bp.blogspot.com/_OO6OJLzjp8E/SpwAOA9LmYI/AAAAAAAAAGE/k1UoELgMVfo/s400/rotina3.jpg

Rotina...a palavra já é chata,
lembra uma rota traçada, a mesmice de sempre...
Às vezes me sinto presa no tempo, como naqueles
filmes, onde o personagem acorda sempre no
mesmo espaço de tempo e se perde na repetição.
Vontade de arriscar coisas novas,
arrancar páginas desse livro mal escrito,
onde muita coisa não se entende e outras são
explicitamente banais.
É uma frase feita, mas o ser humano é um eterno
insatisfeito...
Pra que tanto sossego? Quero viver emoções...
Pra que simplicidade? Preciso de glamour...
Parece tudo tão fora do lugar, e ao
mesmo tempo irritantemente estável.
Essa passividade morna me enlouquece.
Mas, o que eu quero mesmo, é ficar quieta
no meu canto...
Hoje estou muito cansada prá mudar alguma coisa.
Amanhã? Quem sabe?...amanhã é outro dia!!

sexta-feira, outubro 16, 2009

Exageros...

http://3.bp.blogspot.com/_hL5eAAm1o3U/SW8UHyK2CwI/AAAAAAAAD9o/MnLl3pQ8By0/s400/www.bemsimples.com

Muita distância prá tão pouco espaço...
Pouco veneno prá tanto fracasso...
Muito amor prá pouco abraço...
Pouco papel prá tanto traço...
Muita tensão prá pouco cansaço
Pouca música prá tanto compasso...
Muitas vezes tão prá cima e
outras tão prá baixo!

segunda-feira, outubro 05, 2009

Esculpindo...

http://4.bp.blogspot.com/_qugjzoZGP_Q/ShcD09SzsGI/AAAAAAAAGuM/BB5yRwpPPeM/s400/Imagem1.jpg

Estou tentando me refazer...
Só tenho um esboço, mas vou tateando formas
e tenho como matéria prima o teu olhar cúmplice.
Tento a minha reconstrução à partir dos teus pedaços,
e se houver o cuidado necessário,
serei um prolongamento de ti.

Preciso do aconchego da tua pele,
que muda a minha temperatura...
Preciso da tua felicidade,
que me faz respirar...
Preciso do teu sangue nas minhas veias,
prá me trazer de volta à vida...

Meu projeto vai ser grande...vou sonhar alto...
prá que o tombo seja maior,
porque oque vale, oque fica, é o rasgo
profundo, que depois de tudo faz a gente sair
da redoma, e se mostrar, como realmente é.

Não tenho certeza do resultado final, mas...
Vou sonhar que além de mim, eu sou você!

quinta-feira, setembro 24, 2009

Quimera...

http://thumbs.dreamstime.com/thumb_41/1140062096fm6Zyw.jpg

Porque a mente sofre tanto?
Deveríamos alcançar a total alienação,
sem esforço nenhum.
Queria muito ser criança de novo,
irresponsável, feliz, ...dolorosamente feliz.
Queria minhas bonecas (tão companheiras),
meu cachorro, meu balanço, o colo da
minha avó, comer puxa-puxa, bala de côco
e assistir os Jetsons.
Queria pegar conchinhas na praia e
escutar minha mãe dizendo: - Não vai
pro fundo!!
Sabe mãe, você não sabe o quão fundo
eu já me deixei ir...
Já me senti no olho do furacão,
sendo levada sem rumo... e sem vontade de ir.
Já não sou eu mesma e não sei se gosto do que sou.
Só sei que quero amanhecer muitas vezes,
ressuscitar muitas outras, exibir as feridas e
depois se possível, apagar as cicatrizes...
Preciso me refazer, recuperar os sonhos,
enquanto ainda há tempo de voar...

sábado, setembro 19, 2009

Contraponto...

http://2.bp.blogspot.com/_5YaV5M--hPY/SCitT6n4HVI/AAAAAAAAADU/jCieI0pps0U/s400/vida_e_morte1.png

Fora, o negro de uma angústia,
o choro de tristeza da terra,
e a solidão de uma lua sem céu...
Dentro, o mesmo negro angustiante da noite
as mesmas lágrimas tristes e a minha solidão...
Fora, os homens gritando as revoltas da carne
e a carne, desfazendo-se em pó...
Dentro, ninguém morrendo de amor,
o amor gritando a saudade
e a saudade vazia de nada.
Fora...a morte da vida...
Dentro...minha vida sem morte!

Sobreviver...

http://1.bp.blogspot.com/_idO_Q9fxbO0/R4l1hGQF7QI/AAAAAAAAAGA/eRmaq6wWJWo/s320/looking4love.jpg

Ainda respiro...
Ainda resisto, apesar do cansaço,
Luto, apesar de ter perdido,
Choro, apesar de ter secado.
Ainda reclamo, apesar de satisfeita,
Imploro, apesar de ter conseguido,
Desejo, apesar de ter comido.
Ainda continuo, apesar de ter acabado,
Sinto, apesar das anestesias,
Sorrio, apesar das mágoas.
Ainda quero, apesar de ter tido,
Sofro, apesar do ânimo,
Sou, apesar de já ter sido.
Ainda vivo, apesar de tudo...

Caminhante...

http://2.bp.blogspot.com/_0XwV1twMr10/R_hwsY7mhRI/AAAAAAAABY4/TRvhmKBO5BE/s400/1-Defile.jpg

É possível sim, dar um basta.
O momento da transição, do salto,
é acompanhado de uma sensação de morte.
A gente teme é o nada!!
Por isso, não se quer perder o que se é..o que se tem.
Mas, quando se adquire confiança no porvir e, se compreende
que ele é infinito e inesgotável, e nem mesmo nossa ansiedade,
nosso desejo, faz falta... a gente pode repousar e permanecer no
movimento, permanecer indo...caminhar em paz!

Alguém me ouviu?

http://1.bp.blogspot.com/_4OspEXspN2I/RsecwvxdBlI/AAAAAAAAArc/tMRikh3ZO4A/s400/grito.png

Porque resolvi dar esse nome prá um blog?
Simples...
Nós que somos mães, falamos as paredes, 
na maior parte do tempo...
e quando precisamos nos fazer ouvir, precisamos gritar...
"ALGUÉM ME OUVIU????".

Por isso resolvi criar esse blog... quem sabe aqui
encontro alguém prá me ouvir.
Beijos p/ todos.

Template by:
Free Blog Templates