quarta-feira, novembro 18, 2009

Pontes...


Aprendi a construir pontes, já contruí muitas...
Mas, nunca consegui derrubá-las depois
de passar por elas.
É preciso derrubar pontes, para não cair
na tentação de voltar atrás.
Com essa descoberta, vivo outro dilema...,
não sei se aprendo a derrubar as pontes e
junto com elas destruo o meu desejo e acabo
com a pulsação da minha existência, ou se
sigo em frente, rumo ao desconhecido e me
livro da poeira velha, enquanto espero por
um sim...definitivo!
Enquanto não me decido, vivo assim...
nesse eterno voltar...

sábado, novembro 07, 2009

Quem sabe, amanhã?

http://2.bp.blogspot.com/_OO6OJLzjp8E/SpwAOA9LmYI/AAAAAAAAAGE/k1UoELgMVfo/s400/rotina3.jpg

Rotina...a palavra já é chata,
lembra uma rota traçada, a mesmice de sempre...
Às vezes me sinto presa no tempo, como naqueles
filmes, onde o personagem acorda sempre no
mesmo espaço de tempo e se perde na repetição.
Vontade de arriscar coisas novas,
arrancar páginas desse livro mal escrito,
onde muita coisa não se entende e outras são
explicitamente banais.
É uma frase feita, mas o ser humano é um eterno
insatisfeito...
Pra que tanto sossego? Quero viver emoções...
Pra que simplicidade? Preciso de glamour...
Parece tudo tão fora do lugar, e ao
mesmo tempo irritantemente estável.
Essa passividade morna me enlouquece.
Mas, o que eu quero mesmo, é ficar quieta
no meu canto...
Hoje estou muito cansada prá mudar alguma coisa.
Amanhã? Quem sabe?...amanhã é outro dia!!

Template by:
Free Blog Templates